sessão solene

ontem lá inaugurei, de forma efetiva e prática, o meu novo ano letivo;

ao mudar de escola procuro ir para ver e ouvir, aprender e pensar sobre mim mesmo; é certo que tenho ideias (muito) próprias e arreigadas sobre a escola e sobre a educação, é certo que o meu feitio me leva a questionar, quando não mesmo confrontar situações, mas quero ouvir, ver e apreciar;

e ontem ouvi duas coisas que destaco da boca da minha diretora na sessão geral;

a referência, quase que de passagem (un passant ficava melhor), ao gabinete de apoio e prevenção à indisciplina; objetivo, acolher alunos que não conseguem estar em sala de aula (sic); nos tempos que correm parece que não há escola que não tenha coisa desta;

o apelo feito ao trabalho colaborativo, a retomar o que, segundo ela, se perdeu com a avaliação de desempenho, a camaradagem, a partilha, a colaboração; mas perdeu-se ali como na generalidade das escolas e agrupamentos deste país; é que, para a generalidade dos docentes dizer e falar de trabalho colaborativo, é ouvir trabalho, moenga, burocracia, ocupações desnecessárias, mais burocracia (e sei que me repito);

ligo as duas (gabinete de prevenção da indisciplina e trabalho colaborativo) por considerar que estão juntas, se articulam, são relação estreita entre uma causa e uma consequência; mas da qual poucos dão conta;

Comentários

Alexandre disse…
É vital meu caro...

Mensagens populares deste blogue

de regresso

a sociedade na sala de aula

em pausa pedagógica