mudar

na passada sexta feira, ao se concluir a ação de formação na minha escola alguém levantou a questão sobre a circunstância de termos

uma escola do século XIX

professores do século XX

alunos do século XXI

o que fazer para (re)equilibrar a coisa?

estarei quase certo que ninguém quer regressar nem ao século XIX nem ao século XX;

a opção será mesmo de afirmar o século XXI, digo eu, pois claro;

mas muitos quererão o rigor da disciplina, a organização funcional do século XIX;

outros irão apelar ao retorno dos gloriosos 30 (o período do pós guerra marcado por um claro desenvolvimento europeu) de modo que o emprego seja uma consequência do estudar;

outros irão oscilar, hesitar entre modernices e tradição; estabilidade e inovação; ficar ou partir;

a coisa que se coloca passa como mudar? como (re)equilibrar estas diferentes lógicas?

ninguém muda porque dizem para mudar;

ninguém muda por decreto;

ninguém muda sozinho;

ninguém muda sem se saber para o que se muda;

então como se muda? fica tudo como está?

Comentários

Sara Fonseca disse…
Gostei imenso deste texto! Especialmente do fim...Por apontar os caminhos pelos quais não se irá mudar! Muito útil! A resposta que tenho... (e cada um terá a sua, visto "como é que se muda?" ser uma pergunta poderosa) ...é:

Eu começo a mudança em mim, e nessa jornada conecto-me a todos ao meu redor que estão a mudar como eu. E juntos, gradualmente, sentimos (e compreendemos) que se está a mudar o paradigma educacional deste século.

Muito obrigada pela partilha!

Mensagens populares deste blogue

de regresso

a sociedade na sala de aula

em pausa pedagógica