curiosidade vocacional

este ano irei ter um grupo/turma do ensino vocacional;

já me estou a preparar para perceber como se constrói localmente o currículo vocacional, se estruturam ações (estratégias e metodologias) ao nível da direção (sentidos e opções), do trabalho dos professores (planeamento, conteúdos, instrumentos de avaliação), dos alunos (envolvimento, perceção e implicação) e mesmo dos pais/encarregados de educação (aceitação, perspetiva, relação);

enviam-me, para me preparar para reunião, uma proposta de trabalho oriunda de uma outra escola; dá para perceber que, apesar de curso vocacional, as matérias (os conteúdos programáticos) não diferem em nada do ensino regular, provavelmente variarão metodologias, estratégias e critérios de avaliação;

já com os currículos alternativos (onde defendia uma escola e não currículos alternativos) e agora nas opções vocacionais falha-se na estratégia de envolvimento e implicação dos docentes que alteram critérios e regras de avaliação e não metodologias de trabalho ou estratégias curriculares (que são, na generalidade das situações, confundidas com os programas das disciplinas);

espero para ouvir

Comentários

Mensagens populares deste blogue

de regresso

a sociedade na sala de aula

em pausa pedagógica