escola precisa-se - de preferência nova

em comentário que me foi feito, disseram-me que se precisa de uma nova escola, esta, a que temos, nada diz aos alunos;

como eu concordo em que é preciso (re)inventar a escola; ou será que é de nos reinventarmos?

a escola que temos, estruturada no final do século XIX alargada no início do XX para promoção da República, democratizada após 1974, massificada ao longo dos anos 80 e 90 do século passado, constantemente ampliada nas suas funções e competências para dar outras respostas sociais (à democracia, à europa, às drogas e aos riscos, às tecnologias e ao emprego dos pais) não nos serve,

não serve por que não mobiliza nem alunos nem docentes, deixa pais e encarregados de educação de cabelos em pé, promove a indisciplina, os comportamentos disruptivos, o desinteresse e o alheamento de todos; o insucesso, o absentismo e o abandono;

nunca como agora a escola reproduz e é reprodutora dos modelos sociais - famílias estruturadas, casais de classe média, hábitos de leitura e consumidores de cultura, quase que diria do arco da governação, urbana e litoralizada;

a escola que temos não compensa, não efetua compensações para os que são rurais, do interior, para aqueles que pouco mais têm que acesso à net, pago em prestações de ouro e condicionadas pela disponibilidade dos vencimentos quando existem;
a escola que tempos não compensa aqueles que não têm hábitos de leitura, que nem jornais compram, que apenas promovem o cinema e na televisão como se fosse o último acontecimento;

esta escola massificada, uniformizadora e homogeneizante que valoriza a reprodução em vez da produção, que nos dá a resposta em vez de promover a curiosidade, não nos serve;

não vale a pena dizer que temos exames, que a inspeção não deixa, que não há tempo para fazer diferente, que estamos condicionados e cerceados nas autonomias;

já nos disseram e durante demasiado tempo que não há alternativas, que este é o caminho, que os riscos de fazer novo ou diferente são muitos, que as zonas de conforto são o que são, que não há condições (dinheiro, equipamentos), que não temos tempo condicionados que estamos pelos resultados, pelos programas, pela inspeção, pelos exames;

por muito que possamos insistir esta escola não muda, espanta tudo e todos, escolhe seletivamente em função dos contextos sociais e de estratégias familiares ou parentais;

precisamos, urgentemente, de uma outra escola; promotora da curiosidade, que implique em vez de promover a indiferença, que envolva em vez de expurgar os que nela não se enquadram, que promova em vez de acentuar as diferenças;

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço