Dúvidas e mais dúvidas

tenho escrito nos meus apontamentos que, caso me apresente a candidato ao meu agrupamento, há equilíbrios a restabelecer;

entre o quantitativo a que somos obrigados e as lógicas afetivas, que carateriza a escola;

entre as metas e os objetivos que nos impoêm e as dimensões relacionais que carateriza a sala de aula;

entre a diferenciação a que temos de apelar, por via das múltiplas heterogeneidades e a uniformização dos exames e dos processos de regulação externa,

entre a autonomia individual e funcional das práticas profissionais e o controlo democrático (ou muito pouco democrático) a que somos sujeitos;

entre a vontade que os professores têm de não serem incomodados na sua prática e na sua ação e as constantes interferências a que somos chamados;

entre o prolongamento da escolaridade obrigatória para todos com o pouco interesse de alguns;

como conciliar estas situações? que pontos de equilíbrio identificar? estes talvez sejam os grandes desafios;

Comentários

Mensagens populares deste blogue

de regresso

em pausa pedagógica

mudar