tecnologia em sala de aula

sou um assumido adepto das tecnologias, particularmente no apoio ao trabalho do professor (na organização ou na dinâmica de sala de aula);

mas...

também dá para notar que a tecnologia pode ser um elemento de exclusão e/ou diferenciação pela negativa;

há alunos que a utilizam pela curiosidade, que a integram nas suas dinâmicas e nos seu trabalhos, que sabem ir além de uma utilização casuística, simplista e acrítica;

mas há alunos que não sabem ir além do simples clique, do deslizar pelo ecrã de forma passiva; estes correm o sério riscos de ficar para trás; e fico com a ideia que há muitos a ficarem para trás (a não saberem fazer uma pesquisa, a não saberem cruzar informação, a procurar fontes diferentes, a assumir a crítica ao exposto ou mesmo aos perigos da exposição);

no meio disto tudo, duas notas,

uma sobre plataformas de apoio ao trabalho e à relação entre aluno e professor, com base em portefólios digitais uma em https://www.creatubbles.com/ e outra em http://web.seesaw.me/;

uma segunda nota para dar conta da estupidez de alguns argumentos contra um projeto existente de utilização de tablets em sala de aula; são contra porque, afirmam, cansam a vista, dificultam a concentração, que o manuseamento do livro é que é;

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço