não chumbem

os alunos

chumbem as políticas, é o que me apetece dizer da manchete do jornal I;

é nestas (e noutras) que a esquerda educativa se perde, na língua, pela boca;

foi um governo de extrema direita, onde o ministério da educação estava entregue a n. crato, que criou, para todos os efeitos, a passagem administrativa;

os meninos andavam pelos vocacionais e a nota mínima era 10 - sem apelo nem agravo; tinham menos que isso e era o professor que se desunhava até que o menino conseguisse obter a nota mínima;

ninguém disse nada, não vi comentários, o povo comeu e calou; afinal, a exigência é coisa da direita educativa;

agora, ai jasus, que ao falar para que os meninos não chumbem, cai o carmo e a trindade, lá se volta ao laxismo, ao facilitismo, ao deus dará de uma geração perdida;

e nas escolas não se discute a coisa? qual a posição dos docentes nas escolas? e dos seus órgãos de gestão? afinal o pessoal está na escola, qual funcionário público, para obedecer e não reclamar? cumprir e calar?

porra, tenho cada vez menos pachorra para a coisa

Comentários

Mensagens populares deste blogue

o envolvimento do aluno

militância

Fomos ao teatro