dinâmicas

hoje, no decorrer e no balanço que faço de uma aula de 7º ficou clarinho para mim que preciso de ter que mais do que duas estratégias de trabalho para uma mesma sessão de trabalho, vulgo aula,

à medida que os alunos se apropriam de uma dinâmica de trabalho torna-se mais clara a necessidade de diversificar dinâmicas e estratégias de trabalho;

hoje a turma entra e sem mais monta o estendal, isto é, organiza-se pelos diferentes grupos; há grupos que começam a trabalhar, em função das lideranças (assumidas ou reconhecidas) distribuem-se tarefas, dá-se trabalho a cada um; o prof (ou o pastor como costume dizer) não fez falta, sabiam por onde iam e o que tinham de fazer;

no final da minha primeira volta pelos grupos o silêncio (ou, pelo menos, umas condições normais de trabalho) faz-se notar; sinto a turma a render, a ir em frente; tinha passado pouco mais de meia hora;

a partir deste ponto começo a sentir os níveis e índices de ruído a subir, quando toca, a meio do bloco de 90', altero estratégias e dou mais trabalho aos diferentes grupos; restabelece-se um pouco o ritmo e as condições de trabalho;

contudo e por que o primeiro bloco tinha rendido (e era depois de almoço) o tempo desta nova tarefa não rendeu tanto, foi manifestamente mais curto;

tinha terminado a minha segunda volta pelos grupos e vá de avançar para a avaliação da sessão,
o que se fez, o que ficou por fazer, quem fez o quê;
mas faltavam ainda 15' para o toque, sabia que fazer a avaliação era pouco, mas senti que a turma tinha dado o que conseguia, mais do que deram seria pedir de mais a alunos de 7º ano;

não posso pedir mais, nesta altura, a uma turma de 7º; tempo de trabalho entre os 25 e os 35', a render; preciso de pensar estratégias para o final do tempo e para garantir algum rendimento do alvoroço que depois se instala;

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço