coisas obviamente parvas

alguns pensamentos meus que decorrem das minhas reuniões de avaliação. 

Nas reuniões em que já estive pude confirmar que os “bons” alunos tiveram boas notas, que os “maus” alunos tiveram más notas. 

Dirão, coisa inevitável e óbvia;

que é óbvio é, que é parvo, também considero que seja;

Se é tão óbvio qual o papel da escola afinal? 
Onde fica a escola (entendam-se os professores) no apoio a quem tem dificuldades?

O que compete à escola na criação de equilíbrios e nas compensações de quem tem ou sente limitações escolares ou sociais?

Afinal, a escola limita-se a reproduzir e a acentuar as diferenças, as desigualdades?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço