escola e desafios ou os desafios da escola

os tempos e o mundo não estão para brincadeiras de palavras, mas gosto de brincar com as palavras;

num tempo em que se discutem os exames ou as provas de aferição pergunto eu se nos esquecemos de discutir a escola ou se,entre exames e aferições, escondemos o sol com a peneira e discutimos pormenores sem ir ao essencial da coisa;

a escola são muitos mundos (ou muitos tempos), o meu, o teu, o nosso, o dos outros, o de hoje, o de ontem e o de amanhã, o que temos e o que queremos, do que fomos e do que somos, das regras e das conformidades, como do mundo (e dos tempos) da autonomia e das ousadias, sejam elas políticas, sociais, profissionais ou meramente pessoais;

a escola é o nosso mundo/tempo e o dos outros, neles nos encontramos de quando em vez, noutras limitamo-nos a cruzar, a passar por entre mundos e tempos;

não têm existido (ou sabido existir) estratégias, ações, pessoas que colem (saibam colar) estes mundos (e tempos) por vezes tão diferentes quanto, noutros momentos, conflituantes ou simplesmente omissos;

o desafio da escola de hoje passa, no meu entendimento, por dar coerência a este tempo e ao nosso mundo (o pessoal, o social, o profissional, o presente e o futuro, o que temos e o que queremos),

o desafio hoje da escola passa por construir processos de articulação criar cruzamentos entre as matemáticas e as histórias, o próximo e o afastado, o infinitamente grande da física ou o infinitamente pequeno da química, ao nós da biologia ou das ciências naturais como às expressões (motoras ou plástica).

o desafio que hoje se coloca à escola passa por criar algum sentido do coletivo, de pessoas jovens e de formações antigas, de lugares de pensamento ou de ação, de cruzamento de ideias, modelos, valores;

o desafio da escola passa por nós...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço