da prescrição

aproveito brincadeiras do antigamente que circulam por aí para dar conta, pela imagem, daquilo que que muitas escolas (diretores mas também professores) gostariam de ter nos seus recantos,

uma intensa quanto apertada descrição e prescrição do permitido e das consequências da sua fuga;

atente-se que não é apenas uma prescrição pública, isto é, não trata apenas daquilo que é permitido, mas também e em particular de como é permitido na descrição (e prescrição) da moda;

finalmente e não menos interessante na associação com a escola que temos, o facto da inimputabilidade das crianças, ou seja, não são consideradas

coisas do passado

que muitos gostariam de rever - obviamente que sob outras formas

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço