nem de propósito

falei (escrevi) sobre desafios e vá de deparar com eles hoje de manhã; logo a começar,

turma tão complicada quanto complexa - no desinteresse, no desajustamento entre interesses (ou lógicas) escolares e as outras, pessoal que olha para a escola como puro lazer de socialização e raramente como empenho ou abnegação, nunca como espaço de trabalho;

metade da turma teve mais de 5 níveis dois, inclusivamente muitos tiveram mais agora, no 2º período, que no 1º; desistiram, baixaram os braços, atiraram a toalha ao chão;

dizem que já comunicaram em casa que irão ficar no mesmo ano;

já identificaram formas de racionalização do insucesso - não vale a pena passar sem saber nada; que é preferível ter mais preparação para melhor enfrentar os exames no final do ciclo; que o ano foi complicado;

mas teremos ainda dois meses pela frente e, palpita-me, que alguma confusão;

como envolver gente que não quer ser envolvida?
como implicar alunos no seu trabalho se não quer qualquer tipo de implicação?
como orientar estas pessoas se elas se assumem desorientadas?

é cá uma trabalheira...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço