ousar e experimentar

por vezes posso dar a parecer que sou diferente dos outros;

não sou;

sou apenas mais um que gosta de escrever e dar conta do que escreve;

coisa diferente do que me julgar diferente;

sexta feira uma nota que adorei

fomos jantar ao restaurante chinês onde vamos há c’anos;

a proprietária, que nos conhece desde sempre, algo irritada pelas dúvidas e hesitações das nossas escolhas, sentiu-se à-vontade para se imiscuir e nos dizer e corrigir, 

que vamos ali para comer, não para degostar; nunca arriscamos, é sempre o mesmo

e é mesmo; 

não arriscamos, não ousamos, não experimentamos; 

e a vida é mesmo assim, 

repetimos, persistimos e insistimos no mesmo; 

é difícil, senão mesmo arriscado, sair da nossa zona de conforto; 

por muito que até possamos perceber que ficamos a perder, que tenhamos consciência que podia ser diferente; 

mas não arriscamos, persistimos e insistimos; 

repetimos os mesmos rituais, insistimos no mesmo quotidiano como se, pela insistência, a coisa algum dia mudasse;

na escola é a mesma coisa; persistimos e insistimos, repetimos à exaustão o mesmo que fazemos desde que começamos

é certo que com variações, com outras considerações, com um outro argumentário, 

as persistimos e insistimos no mesmo, não arriscamos, não ousamos

seja pelos pais, pelos exames, por conformto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

militância

sobre a flexibilidade

balanço