sobre o interior

no decurso deste mês de agosto e no meio de tanta tontice publicada, surge, aqui e ali, uma nota interessante, que retenho para mais tarde recordar;

dou destaque a uma delas sobre o interior deste país, mais de 2/3 do país votados à desertificação, ao envelhecimento, às distâncias que nunca mais acabam, ao isolamento social e cultural;

o expresso publicou um interessante artigo que, muito provavelmente, dará origens a mais escritas, lá mais para a frente e que vale a pena destacar uma vez que é a primeira vez que vejo a eventualidade de uma estratégia educativa incidir sobre o interior;

é certo que a generalidade dos diretores de escola/agrupamento procura conformidades, com receio das suas diatribes, mas seria interessante perspetivar o que pode a escola fazer pelo interior?

e não digo/pergunto em termos genéricos, teóricos, concetuais, pergunto em termos, por exemplo,

qual o papel da escola no acompanhamento de crianças quando os pais estão ausentes?

que estratégias de promoção do sucesso social e escolar podem ser complementarmente definidas aos pais/família?

na formação de públicos, desenvolvimento de culturas, modos de integração e tolerância?

e não penso obrigatória ou necessariamente nos docentes, mas nas estruturas, nos equipamentos, nas pessoas e, por que não, na ação pedagógica;

ou será demais pensar que uma escola/agrupamento tem ideias para além do seu umbigo?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

o envolvimento do aluno

militância

Fomos ao teatro