digam - não me interessa o quê - mas digam

agora que todos consideram que me candidatarei ao cargo de diretor da minha escolinha é ver e ouvir os comentários;
na generalidade em surdina, no entre dentes que ninguém ouve, no diz que se disse ou na simples opinião de cada um, entre o que nos vale e o que nos (des)une;
coisa, direi, expetável, afinal e como diz o meu ainda diretor ponho-me a jeito e com relativa facilidade dou azo a que digam isto e aquilo de mim mesmo - seja por questões políticas (por que a maior parte tem vergonha de assumir posições), seja profissionalmente (por que não sou o zeloso cumpridor do rigor docente, seja isso o que for) ou socialmente (por que sou desbragado e digo o que penso) seja por que simplesmente dizem e pronto;
e não me interessem o que dizem, interessa-me é que digam,
é giro ouvir coisas sobre nós mesmos
há muito que ultrapassei pruridos e coisas que tais, afinal ninguém consegue dizer mais mal de mim que eu mesmo - e se me conheço, oh se me conheço;

Comentários

Mensagens populares deste blogue

em pausa pedagógica

de regresso

uma questão de poder