tempo

uma das maiores dificuldades que tenho sentido, enquanto docente, junto de alunos, de docentes e de políticos é convencer o pessoal da importância do tempo;

para tudo é preciso tempo;

o aluno integra-se naquilo que designo de geração clique, se a resposta não é imediata perde o interesse, desliga, desinteressa-se;

o docente quer resultados imediatos, qual comprimido para dor de cabeça, no âmbito da indisciplina, do funcionamento da sua sala de aula, da resposta do aluno às suas indicações;

os políticos querem resultados rápidos, de sucesso, de custos, de eficácia;

os pais, esses, querem respostas para os seus anseios, para as dúvidas dos filhos, e não são para daqui a pouco, é para já;

vivemos uma geração de velocidade, ele é o acesso à net cada vez mais rápido, ele é o telemóvel cada vez mais sensível ao toque, ele é a informação na ponta dos dedos, ele é o relato cada vez mais veloz, ela é a fast food;

mas precisamos de tempo

de tempo para nós,  tempo para ouvir, tempo para sentir, tempo para desfrutar, tempo para degustar, tempo para aprender

e temos cada vez menos tempo

Comentários

Mensagens populares deste blogue

em pausa pedagógica

de regresso

uma questão de poder